Saudosa (In)Justiça

Publicado: 29/08/2009 em Críticas

 

justiça

Por Thiago Ornelas

O Brasil, país tão maravilhoso aos olhos de quem está de fora, surpreende-nos, mais uma vez, com  exemplos de desenvolvimento e esclarecimento. Sim, essa última parte foi irônica. A questão é que a cada momento deparamo-nos com mais um caso de patética comicidade, daquelas que nem o Pânico é capaz de produção, aquela que envolve coisa séria. Brazil´s productions

O dia, 21 de Agosto de 2009:
" Operário é preso no Rio, no lugar do irmão".

A noticia causou-me certa curiosidade, procurei saber mais, li, procurei, e pouco a pouco fui me entristecendo, e percebendo que não era desvaneio, era a realidade. Sei que muitos devem estar pensando “Mas não uma realidade tão distante”, sei também que muitas pessoas passam por isso nesse nosso Brasilzão, por isso resolvi fazer um post sobre isso, nem tanto criticando(apesar de ser impossivel separar), mas acima de tudo LAMENTANDO. Porque tem que ser assim? O que está faltando? Ou será que apergunta é, O que está sobrando?

Ok, talvez você não saiba dos fatos, então vamos lá…

Toda a história começa em no dia 9 de Março de 2007, quando José Augusto, irmão do personagem central -representante de todos os brasileiros injustiçados, foi preso em Santa Catarina. No boletim consta roubo com arma de fogo.

Até aí tudo bem, aplausos para a nossa Policia e para a Justiça. Dever cumprido. Só que o pilantra, ao ser registrado na cadeia onde ficou em Rio Sul, resolveu apagar seu nome verdadeiro e assinar o do irmão, Jaime. Mas será que ninguém suspeitou da troca de nomes!?José X Jaime. Se bem que é melhor dizer que não suspeitou do que dizer que ninguém viu, é… aí ficará mais feio, pois como um preso é apresentado com tanta liberdade assim?

Mas enfim, coisa que não se explica.Até aí o caso já estaria estranho, mas nem perto de seu auge. Nas proximidades do Natal, o preso conseguiu o direito de ir visitar a famíliar, doce ilusão. De lá o bandido nunca mais voltou e pior, qual era o nome dele mesmo?

Começa aí o drama do montador Jaime Augusto. Em 4 de Agosto deste ano, quando voltava do trabalho foi parado por uma blitz. Até então nada demais, só que ele não esperava ser preso por roubo após ter seu nome confirmado nos arquivos digitais da policia.

Ficha:

Jaime Augusto, foragido. Preso por roubo em Santa Catarina.

Dalí o trabalhador foi direto para a Delegacia onde começava sua saga. Depois da delegacia de Piabetá, ele ainda passou pelas de Duque de Caxias, Nova Iguaçu e São João de Meriti, todas na Baixada Fluminense.

Após saber o real motivo de sua prisão, o rapaz logo assimilou a culpa ao irmão, mas como comprovar?

A Luta não foi fácil, pois mesmo após ser apresentado o Cartão de Ponto do trabalhador, que mostrava sua impossibilidade de estar em outro Estado, tendo em vista estar trabalhando o dia inteiro(inclusive no horário do roubo)no Rio de Janeiro e ter apresentado testemunhas, e mesmo não sendo aparentemente reconhecido por ninguém e não possuindo uma tatuagem no braço(marca de seu irmão) teve seu *habeas Corpus negado.

 

O HABEAS CORPUS. A liberdade é um direito fundamental do cidadão. Qualquer pessoa que sofrer ou estiver na

iminência de sofrer um constrangimento no seu direito de ir e vir, poderá recorrer do habeas corpus, garantia constitucional que visa assegurar que nenhum indivíduo tenha sua liberdade cerceada por ato ilegal.

Historicamente, a figura jurídica do habeas corpus surgiu na Inglaterra em 1215, na primeira Constituição a que se tem notícia, que assegurava ao cidadão o direito da liberdade: “Ninguém há de ser preso e processado …a não ser em virtude de um julgamento legal por seus pares e na forma da lei do país.”

  

E após uma luta incessante da Defensoria e famíliares, com apoio das Mídias abertas, o rapaz conseguiu ganhar(??) a liberdade , a decisão foi de  três desembargadores do Tribunal de Justiça de Santa Catarina, já que para lá ele teria que ir se mais um pedido fosse negado.

 Preso por 21 dias, o operário Jaime Augusto teve finalmente a oportunidade de encontrar a família. Ele estava numa carceragem em São João de Meriti, na Baixada Fluminense, com outros 440 presos que cometeram crimes como roubo e tráfico de drogas. 

 “Foi horrível pela impotência que senti. Eu não acreditava que ia pagar por uma coisa que eu não fiz. Foram dias tristes em carceragens superlotadas, dias de desespero. Minha sorte é que em todos os locais os presos que ouviram minha história me apoiavam, rezavam por mim, diziam que eu tinha que ter paciência” – Lembra o rapaz.

É incrivel como até bandidos tem mais sensibilidade do que os nossos lideres da Justiça. Que ele deveria ser preso é óbvio, mas permanecer preso com tantos indicadores para o esclarecimento do caso é inaceitavel. E a eficiencia e eficácia? Deveriam fazer parte de toda e qualquer Organização.

Inocentes não podem pagar por 21 dias pelo que não fizeram.(Inocente = Não culpado) Há muita coisa envolvida, essas pessoas tem família, tem suas vidas. Tento imaginar o filho do Jaime, um menino de 12 anos, que provavelmente não entendeu nada e no mínimo passou a acreditar que seu pai não era o herói que ele sempre imaginou.

Enquanto isso, no Rio…

O Dia, 18 de Agosto de 2009:
Bandidos fazem uma família refém.

Espero que o rapaz consiga retomar sua vida, aos pouco,  porque não será fácil e que nossa justiça seja mais eficiente da próxima vez. Mas pelo andar dos ultimos fatos o Brasil só vai descendo a ladeira.

injustiça

Estranho Brasil, aquele tão maravilhoso dos poemas e canções, lembrado pelas mil faces brilhantes, olhos encantados a cada lembrança, deu lugar a um país desacreditado, atrasado, desestabilizado, injusto. Oh Brasil, onde vai você?

Anúncios
comentários
  1. é por isso que ainda to em duvida entre design assitencia social ou direito =/
    quero fazer tudo e mudar tudo >_>

    • nos4 disse:

      É cara, sonhar é bom e não custa nada…aliás, faz bem.
      Mas cuidado, infelizmente a tendencia é cair da cama.
      Mudar tudo épossivel quando se ha movimento para tal..um sónão vai muito longe na mira dessa corja

  2. É o Brasil né cara, não podemos esperar muito!
    Esse tipo de coisa é típico de nosso páis.
    Depois eles dizem que foi um “erro natural”.
    É lamentável que isso aconteça, mas não me surpreendo mais 🙂

    Abraço.

    • nos4 disse:

      É, infelizmente também não me surpreendo, mas isso também não faz de mim um conformado.
      Acontece sim, mas é errado.
      Me agride essa ideia de “ah, é Brasil”..putz, e daí..isso quer dizer o que??

      Abraços

  3. Lília Hendi disse:

    a ftt está muuutoo boa!!!

    • nos4 disse:

      poxa, só a foto???
      Toda e qualquer foto que eu, Thiago Ornelas, postar aqui não será minha.
      TEnho o trabalho de pensar no contexto e ver uma imagem que funcione. Procurar, avaliar, ver coisas nas entrelinhas e tals. Enfim, é isso..
      Também gosto do resultado das imagens que escolho.

      Obrigado

  4. JessBarros disse:

    Muito bom seu post. Estou cursando o 2º semestre de direito e pelo que vejo dentro das salas de aula, parece-me que pelo menos em um futuro próximo pouca coisa vai mudar.

    Parabéns pelo blog.

    Quando der dá uma passada lá: http://www.jessbarros.blogspot.com/

  5. Carolina disse:

    Infelizmente este tipo de injustiça é muito comum num país em que o sistema judiciário é precário.

  6. Nina R. disse:

    é triste ver tanta injustiça pelo país. mas é isso mesmo: a justiça é cega. as vezes nos fazemos de cegos também.

  7. Leilane disse:

    aaa cara, aqui digo a msm coisa q disse num post de outro blog, q questionava a msm coisa.
    Falta gente inteligente no poder e realmente disposta a fazer algo de bom poor nosso país. Enquanto não tiver isso, tudo que vamos ver é essa poca vergonha como o caso que vc citou acima!

    • nos4 disse:

      Verdade. Acho que ao inves de começarmos a mudar pelos vulgo errados, deveriamos tentar mudar pelos ditos coitadinhos. Enquanto não mudarmos o povo, quaquer lider que estiver se divertirá

  8. Ricardo disse:

    Realmente muiiito bom!

    Gostei muito do post.

    http://o-azarado.blogspot.com/

  9. Nayla disse:

    Tantos casos assim capturados pela mídia e outros guardados em gargantas que os engasgam. Mas, o curioso e até um tanto quanto absurdo é sair de lá feliz, aliviado e agradecido pela descoberta do engano depois de ter passado por momentos tortuosos. Entre beijos e abraços com familiares será que havia a certeza de abrir um processo contra o Estado?

    • nos4 disse:

      Bem falado Nayla.

      Talvez ele não tenha nem tido cabeça disso ainda, até porque a vida dele não voltou e nem poderia ter voltado, ao terço do normal.
      Até porque, não sei se é de seu conhecimento…mas ele ainda precisa lutar muito pela “limpeza” de seu nome, que apesar de todo esclarecimento continua sujo. É suficiente ou quer mais?

      ThiagOrnelas

  10. Nayla disse:

    Pois é, Thiago, gente como ele teme até em lutar pelos seus direitos de cidadão. Essa “limpeza” poderia ser trazida pela defesa de um bom advogado. A partir daí, até a mídia acompanharia a evolução do caso e chamaria atenção da população sobre os efeitos desses erros, descasos, falta de comprometimento de tantos envolvidos com a justiça neste país.

  11. Luh disse:

    Ótimo texto, é uma vergonha ver uma foto dessas… nosso país com tantas riquesas, os representantes do Brasil deveriam ser mais sérios ao tratar do assunto “Justiça”.

    Belo blgo.

  12. Já se vê que a imagem diz tudo… A justiça no Brasil é cega… Mas vê a pequenos e não vê os grandes?

  13. Diego Janjão disse:

    MAno, que bando de FDP, agora até eu tô revoltado com essa história…

    E mais FDP ainda é ess João, fudeu a vida do irmão sem mais nem menos, pra você que quando alguém não presta, não presta nem para a família…

    • nos4 disse:

      É cara, para você ver…
      Por isso que ultimamente não duvido de mais nada referente ao Ser Humano.
      Não levei esse ponto ao texto pois achei até meio óbvio. Infiel, maldito.
      Alias, caberia até uma enquete…O que você faria com um irmão desse?kkk
      Obs: Sobre o irmão, o Jaime comentou:

      “[…]Não nos falavamos ha um tempo, e desde aquele tempo ele já tinha roubado meu documento, já trazia a má intenção na mente. Não quero vê-lo nunca mais na minha vida. Ele destruiu minha vida, mas agora graças a Deus eu renasci[…]”

  14. Uau, ótimo post.